Domicio do Nascimento Junior
 

Seleção para leitura
Consorciacao de pastagens
Manejo do Pastejo
Considerações do Professor
Avaliação de Pastagens com Animais
Avaliação de Forrageiras
Avaliação da Digestibilidade
Anatomia e Histologia
Adubação nitrogenada
Consumo
Capim-Elefante
Desfolhação
Degradação de Pastagens
Formação de pastagens
Ecologia
Fixação de Nitrogênio
Fenação
Irrigação de pastagens
Glossário
Manejo de pastagens
Morfogênese
Nutrição a pasto
Queima de pastagens
Produção de Matéria Seca das Pastagens
Perfilhamento
PRODUÇÃO ANIMAL A PASTO
Pastagens Nativas
Produção de sementes
Principios de Fisiologia
Pragas das pastagens
Raízes
Reciclagem de Nutrientes
Silagem
Seletividade animal
Suplementação
Sustentabilidade de pastagens
Valor Nutritivo

   Avaliação de Forrageiras

      AVALIAÇÃO DE PLANTAS FORRAGEIRAS: CONCEITOS E MÉTODOS
       
  17/1/2004  

Trabalho apresentado como parte das
exigências da disciplina ZOO - 752
Aluno: Anderson de Moura Zanine
Prof. Domicio do Nascimento Júnior
Viçosa – MG
Dezembro de 2003

1) INTRODUÇÃO

A disponibilidade de forragem em pastagem é de fundamental importância, tanto para a pesquisa científica quanto para a exploração racional em áreas manejadas comercialmente (CÓSER et al., 1998). Por isso, a uma importância fundamental de se
estimar de forma simples e precisa a taxa de acúmulo de matéria seca e permitir que se calcule a taxa de lotação e o desempenho animal, com o objetivo final de tornar o sistema sustentável e com produtividade.
Entretanto devido a grande variabilidade das características morfológicas, teores de matéria seca entre as espécies de gramíneas, além da influencia da estacionalidade climática e limitações de recursos humanos e materiais, levam a uma dificuldade na escolha do método mais apropriado para se estimar a massa forrageira.
A literatura nacional e internacional nos contempla com vários métodos de determinação de massa forrageira, umas com boa aplicabilidade para as gramíneas de clima tropical e outras restritas as gramíneas temperadas. Estas técnicas vão desde o corte de toda a forragem e sua pesagem, passando pelo corte de amostras em áreas de tamanho conhecido, como é característica do método direto, até métodos indiretos, que relacionam
características mais facilmente mensuráveis com massa forrageira (CUNHA, 2002).
Outro aspecto importante diz respeito ao conhecimento das terminologias usadas no estudo de plantas forrageiras, que muitas vezes são aplicados a níveis acadêmicos ou no cotidiano de forma pouco coerente com a realidade conceitual. Isso pode estar relacionado com uma série de fatores, mas é de consenso que essa realidade tem que ser revista e melhorada, através de publicações de glossários nacionais, palestras e esclarecimento no meio acadêmico e científico.
Em virtude disso a presente revisão tem como objetivo discorrer a respeitos dos principais termos técnicos utilizados em forragicultura e pastagens, bem como apresentar alguns métodos utilizados para avaliação de plantas forrageiras.
 
Retornar Seleção para leitura Artigo  sem moldura do site
 
   :: Fale Conosco ::
Todos os direitos reservados Domicio do Nascimento Junior. Produção do WebSite Valter Lobo