Domicio do Nascimento Junior
 

Seleção para leitura
Consorciacao de pastagens
Manejo do Pastejo
Considerações do Professor
Avaliação de Pastagens com Animais
Avaliação de Forrageiras
Avaliação da Digestibilidade
Anatomia e Histologia
Adubação nitrogenada
Consumo
Capim-Elefante
Desfolhação
Degradação de Pastagens
Formação de pastagens
Ecologia
Fixação de Nitrogênio
Fenação
Irrigação de pastagens
Glossário
Manejo de pastagens
Morfogênese
Nutrição a pasto
Queima de pastagens
Produção de Matéria Seca das Pastagens
Perfilhamento
PRODUÇÃO ANIMAL A PASTO
Pastagens Nativas
Produção de sementes
Principios de Fisiologia
Pragas das pastagens
Raízes
Reciclagem de Nutrientes
Silagem
Seletividade animal
Suplementação
Sustentabilidade de pastagens
Valor Nutritivo

   Fenação

      FENAÇÃO DE FORRAGEIRAS TROPICAIS
       
  29/6/2001  

Trabalho apresentado como parte das exigências da Disciplina ZOO 650 - Forragicultura.
Aluno: Josvaldo Ataíde Jr.
Prof.: Domicio do Nascimento Jr.
VIÇOSA - MG, Julho - 1997
Feno é um alimento largamente utilizado para ruminantes nos EUA e Europa, porém, no Brasil, ainda existe uma série de dificuldades que impedem o seu uso de uma forma mais intensiva.
MICKENHAGEN (1996) afirma que feno é forragem desidratada, em que se procura manter o valor nutritivo original da forrageira. Retirando-se a água da forragem ela pode ser armazenada por muito tempo, sem comprometimento da qualidade. Em condições econômicas, o feno de gramíneas pode ser feito no próprio campo, usando-se para desidratação somente a energia do sol e do vento.
O feno é produzido a partir de forragens verdes desidratadas, com menos de 15% de umidade, o que permite que seja armazenado, desde que adequadamente, sem deterioração de seus princípios nutritivos.
A fenação ocupa importante papel no manejo das pastagens, permitindo o aproveitamento dos excedentes de forragem ocorridos em períodos de crescimento acelerados de forrageiras, visto que o controle do consumo de forragem através de alterações de carga animal é difícil de ser realizado (ROCHA e EVANGELISTA, 1991).
A estacionalidade da produção forrageira, determinando a alternância de períodos de abundância e escassez de pasto, cria a necessidade de conservar parte da produção, de forma a atender às necessidades de alimentação do rebanho na época seca. Para isso, a fenação constitui uma das alternativas recomendáveis, especialmente pela possibilidade de ser associada ao programa de manejo das pastagens, com o aproveitamento do excedente de pasto observado no verão (Costa, 1989).
O feno pode possibilitar lucros, desde que sua produção por área seja elevada, o que se consegue quando a forrageira é acertadamente escolhida, adequadamente cultivada e estocada e convenientemente arraçoada (Seiffert, 1980). SIEWERDT (1980) comenta que a produção de feno em escala agroindustrial é, essencialmente um processo mecanizado. Exceto nos casos de fenação em pequena escala, quase em nível artesanal, o
processo requer a utilização de um elevado grau de mecanização.
A fenação é uma forma para conservar forragens muito pouco utilizada no Estado de Minas Gerais.
Uma das razões para isto é o elevado custo do equipamento; investimento que somente se torna econômico quando a produção de feno atinge determinados níveis (PIZARRO et al., 1980).
 
Retornar Seleção para leitura Artigo  sem moldura do site
 
   :: Fale Conosco ::
Todos os direitos reservados Domicio do Nascimento Junior. Produção do WebSite Valter Lobo