Domicio do Nascimento Junior
 

Seleção para leitura
Consorciacao de pastagens
Manejo do Pastejo
Considerações do Professor
Avaliação de Pastagens com Animais
Avaliação de Forrageiras
Avaliação da Digestibilidade
Anatomia e Histologia
Adubação nitrogenada
Consumo
Capim-Elefante
Desfolhação
Degradação de Pastagens
Formação de pastagens
Ecologia
Fixação de Nitrogênio
Fenação
Irrigação de pastagens
Glossário
Manejo de pastagens
Morfogênese
Nutrição a pasto
Queima de pastagens
Produção de Matéria Seca das Pastagens
Perfilhamento
PRODUÇÃO ANIMAL A PASTO
Pastagens Nativas
Produção de sementes
Principios de Fisiologia
Pragas das pastagens
Raízes
Reciclagem de Nutrientes
Silagem
Seletividade animal
Suplementação
Sustentabilidade de pastagens
Valor Nutritivo

   Sustentabilidade de pastagens

      Degradação, recuperação e sustentabilidade de pastagens cultivadas
       
  26/6/2001  

Aluno:Roberto Giolo de Almeida
Prof. Domicio do Nascimento Junior



A pecuária brasileira conheceu, a partir da década de 60, uma expansão em área e produtividade, em virtude do aumento das áreas com pastagens cultivadas, para suprir as crescentes demandas por produtos de origem animal, principalmente, carne e leite.
Todavia, a perda gradual da capacidade produtiva destas pastagens após alguns anos de sua implantação, processo conhecido como degradação das pastagens, tem sido uma constante nestes ecossistemas, principalmente, em áreas de explorações extensivas, caracterizadas pelo uso extrativista e
pelo emprego de baixo nível tecnológico.
Nestes sistemas “tradicionais” de exploração pecuária, a produção de carne sofre uma redução de produtividade da ordem de 6% ao ano (MARTINS et al., 1996).
Somente na região dos Cerrados, que responde por 60% da produção de carne do país, cerca de 80% dos 45-50 milhões de hectares com pastagens cultivadas apresentam algum grau de degradação, com capacidade de suporte inferior a 0,8 UA/ha.ano (BARCELLOS, 1996). Nestas áreas, considerando-se somente a fase de engorda, a produtividade de carne está em torno de 2 arrobas/ha.ano, enquanto que, em áreas de pastagens em bom estado, pode-se atingir, em média, 16 arrobas/ha.ano (KICHEL et
al., 1999).
Como fatores condicionantes e predisponentes deste processo, citam-se: o emprego de germoplasma não adaptado às condições edafoclimáticas; falhas no estabelecimento;falta de adubação de
manutenção;falhas no controle de pragas, doenças e invasoras; o uso inadequado do fogo; e o manejo inadequado dos animais em pastejo.
Para se reverter o processo de degradação e conferir maior estabilidade e persistência às pastagens, quando o simples ajuste da carga animal e, ou a adoção de práticas culturais não são eficazes, alguns métodos de recuperação e de renovação têm sido propostos.
Como conclusão, discute-se o papel dos resíduos orgânicos das pastagens (liteira) e a sincronicidade entre mineralização e demanda de nutrientes no sistema solo-planta, e suas relações com o termo “sustentabilidade”.
 
Retornar Seleção para leitura Artigo  sem moldura do site
 
   :: Fale Conosco ::
Todos os direitos reservados Domicio do Nascimento Junior. Produção do WebSite Valter Lobo