Domicio do Nascimento Junior
 

Seleção para leitura
Consorciacao de pastagens
Manejo do Pastejo
Considerações do Professor
Avaliação de Pastagens com Animais
Avaliação de Forrageiras
Avaliação da Digestibilidade
Anatomia e Histologia
Adubação nitrogenada
Consumo
Capim-Elefante
Desfolhação
Degradação de Pastagens
Formação de pastagens
Ecologia
Fixação de Nitrogênio
Fenação
Irrigação de pastagens
Glossário
Manejo de pastagens
Morfogênese
Nutrição a pasto
Queima de pastagens
Produção de Matéria Seca das Pastagens
Perfilhamento
PRODUÇÃO ANIMAL A PASTO
Pastagens Nativas
Produção de sementes
Principios de Fisiologia
Pragas das pastagens
Raízes
Reciclagem de Nutrientes
Silagem
Seletividade animal
Suplementação
Sustentabilidade de pastagens
Valor Nutritivo

   Principios de Fisiologia

      FISIOLOGIA VEGETAL E MANEJO DAS PASTAGENS
       
  11/6/2001  

ALUNO:ALESSANDRO G.
PROF. DOMICIO DO NASCIMENTO JR.
ZOO650-FORRAGICULTURA

PRIMEIRO SEMESTRE DE 2000

A obtenção de altos rendimentos de forragem de elevado valor nutritivo e a manutenção do vigor e da perenidade das espécies forrageiras constitui o principal objetivo do manejo de pastagens e áreas de capineiras. Nesse aspecto, o manejo tem enorme efeito sobre o rendimento forrageiro, o qual é altamente afetado pelas condições climáticas.
No Brasil Central, existem duas estações bem definidas de produção de forragens, que é o verão e o inverno. Durante o verão, quente e chuvoso, verifica-se condições favoráveis
para o rápido desenvolvimento vegetativo das forrageiras enquanto que no inverno, seco e com presença de temperaturas baixas, verifica-se uma quase suspensão do crescimento das
forrageiras. Estas condições determinam um quadro cíclico da exploração da pecuária de corte ou de leite, caracterizado por relativa fartura de pasto no período das águas e posterior falta de
pasto no período da seca. Neste contexto pode-se perceber que a luz ou radiação, temperatura e a umidade do solo são os três fatores fundamentais que afetam o desenvolvimento
vegetativo e reprodutivo das espécies forrageiras.
No manejo de pastagens, torna-se importante o conhecimento do modo como esses fatores influenciam no desenvolvimento das espécies forrageiras e sobre a fisiologia das plantas, a fim de estabelecer estratégias de manejo adequadas. As pastagens que não foram manejadas corretamente possuirão uma produção de forragem que não manterá uma determinada lotação animal.
Portanto, o presente trabalho tem por objetivos ressaltar alguns aspectos fisiológicos importantes no crescimento de espécies forrageiras, como as características fisiológicas das plantas interagem com as condições climáticas e como as características morfofisiológicas influenciam no manejo de pastagens.
 
Retornar Seleção para leitura Artigo  sem moldura do site
 
   :: Fale Conosco ::
Todos os direitos reservados Domicio do Nascimento Junior. Produção do WebSite Valter Lobo