Domicio do Nascimento Junior
 

Seleção para leitura
Consorciacao de pastagens
Manejo do Pastejo
Considerações do Professor
Avaliação de Pastagens com Animais
Avaliação de Forrageiras
Avaliação da Digestibilidade
Anatomia e Histologia
Adubação nitrogenada
Consumo
Capim-Elefante
Desfolhação
Degradação de Pastagens
Formação de pastagens
Ecologia
Fixação de Nitrogênio
Fenação
Irrigação de pastagens
Glossário
Manejo de pastagens
Morfogênese
Nutrição a pasto
Queima de pastagens
Produção de Matéria Seca das Pastagens
Perfilhamento
PRODUÇÃO ANIMAL A PASTO
Pastagens Nativas
Produção de sementes
Principios de Fisiologia
Pragas das pastagens
Raízes
Reciclagem de Nutrientes
Silagem
Seletividade animal
Suplementação
Sustentabilidade de pastagens
Valor Nutritivo

   Manejo de pastagens

      Ecofisiologia de plantas forrageiras e o manejo do pastejo
       
  10/9/2007  

Ecofisiologia de plantas forrageiras e o manejo do pastejo
André Fischer Sbrissia(1)
Sila Carneiro da Silva (2)
Domicio do Nascimento Júnior (3)

(1) Universidade do Estado de Santa Catarina – Centro Agroveterinário – Departamento de Zootecnia. Avenida Luiz de Camões, 2090 – 88520-000, Lages, SC, Brasil. E-mail: sbrissia@cav.udesc.br
(2) Universidade de São Paulo – Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”. Avenida Pádua Dias, 11 – 13418-900, Piracicaba, SP, Brasil. E-mail: scdsilva@esalq.usp.br. Pesquisador do CNPq
(3) Professor Titular do Departamento de Zootecnia, UFV, Viçosa, Pesquisador do CNPq, domicio@ufv.br


1. Introdução
Durante os últimos anos tem havido progressos significativos na compreensão dos fatores condicionantes da produção de forragem em pastos tropicais. Basicamente, a mudança no enfoque da pesquisa, com uma abordagem mais reducionista, associado com o uso de tratamentos experimentais focados num controle mais rígido da estrutura do dossel, tem possibilitado a geração de informações extremamente consistentes e, principalmente, passíveis de serem reproduzidas nas diferentes condições edafoclimáticas do País. No entanto, como toda mudança, os resultados obtidos a partir desses experimentos implicam em mudanças de paradigmas no manejo do pastejo de plantas forrageiras tropicais, o que nem sempre é facilmente compreendido e/ou absorvido pelo setor produtivo. Isso porque a adoção de novas tecnologias pressupõe uma revisão profunda de conceitos e uma reestruturação do sistema de produção como um todo, aonde a mudança mais sentida, no caso do manejo do pastejo, está na abolição dos dias cronológicos como ferramenta de manejo e um respeito maior pela fisiologia do crescimento das plantas forrageiras e sua inter-relação com o meio ambiente. Isso requer planejamento e um acompanhamento constante da propriedade rural. O objetivo deste texto é descrever princípios básicos da fisiologia do crescimento de plantas forrageiras, bem como discutir algumas implicações de resultados de pesquisa recentes no manejo de plantas forrageiras tropicais.
 
Retornar Seleção para leitura Artigo  sem moldura do site
 
   :: Fale Conosco ::
Todos os direitos reservados Domicio do Nascimento Junior. Produção do WebSite Valter Lobo