Domicio do Nascimento Junior
 

Seleção para leitura
Consorciacao de pastagens
Manejo do Pastejo
Considerações do Professor
Avaliação de Pastagens com Animais
Avaliação de Forrageiras
Avaliação da Digestibilidade
Anatomia e Histologia
Adubação nitrogenada
Consumo
Capim-Elefante
Desfolhação
Degradação de Pastagens
Formação de pastagens
Ecologia
Fixação de Nitrogênio
Fenação
Irrigação de pastagens
Glossário
Manejo de pastagens
Morfogênese
Nutrição a pasto
Queima de pastagens
Produção de Matéria Seca das Pastagens
Perfilhamento
PRODUÇÃO ANIMAL A PASTO
Pastagens Nativas
Produção de sementes
Principios de Fisiologia
Pragas das pastagens
Raízes
Reciclagem de Nutrientes
Silagem
Seletividade animal
Suplementação
Sustentabilidade de pastagens
Valor Nutritivo

   Morfogênese

      ACÚMULO DE BIOMASSA NA PASTAGEM
       
  6/4/2005  

Domicio do Nascimento Júnior1; Bruna Adese2
1 Professor Titular do Departamento de Zootecnia da UFV, Viçosa, MG.
2 Estudante de Doutorado em Zootecnia do Departamento de Zootecnia da UFV, Viçosa, MG.

1 - Introdução
A produção animal obtida em pastagens é o resultado do
processo fotossintético das plantas, que utilizam a energia solar
para formação de biomassa que deverá ser consumida pelo
pastejo e convertida em produto animal. A desfolhação, por meio
do pastejo, necessita ser controlada, pois se de um lado as
plantas crescem utilizando energia solar, água e nutrientes
fornecidos pelo solo, de outro lado o animal influencia o seu
crescimento pelo pastejo seletivo, além do pisoteio e das
dejeções.
No manejo do pastejo, o propósito é que a maior proporção
da dieta do animal seja composta por folhas, em vez de colmos e
material morto. Inúmeros são os fatores responsáveis pela
produção de folhas ao longo do tempo (Nabinger, 1997). Para
isso, é necessário conhecer e compreender não apenas o
processo de transformação do pasto (forragem) em produto
animal, mas, sobretudo, entender e controlar os processos de
crescimento e desenvolvimento que resultam na produção da
forragem a ser consumida. Dessa forma, quando se entende a
dinâmica de crescimento e desenvolvimento das plantas que
compõem uma pastagem e as respostas morfofisiológicas como
conseqüência dos fatores interferentes, torna-se mais fácil
adequar o manejo do pastejo visando à sustentabilidade do
sistema de produção com alta produtividade dos componentes
planta e animal, respeitando os limites ecofisiológicos das plantas
forrageiras.
Esta palestra foi estruturada da seguinte forma: 1º)
descrever os mecanismos que resultam no acúmulo de biomassa
forrageira; 2º) apresentar o que já se sabe sobre a forma com que

a planta acumula biomassa, desde sua unidade básica, o perfilho,
até a sua inserção em uma comunidade vegetal; e 3º) discutir os
fatores ambientais e de manejo que interferem no processo de
crescimento e desenvolvimento do pasto.
--------------------------
- II Simpósio Sobre Manejo Estratégico da Pastagem, UFV, Viçosa, 12-14/11/04
 
Retornar Seleção para leitura Artigo  sem moldura do site
 
   :: Fale Conosco ::
Todos os direitos reservados Domicio do Nascimento Junior. Produção do WebSite Valter Lobo